Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A gestão comportamental é uma prática que tem sido cada vez mais adotada por setores de RH em diversas empresas. O emprego desse tipo de gestão está associado às mudanças que vêm acontecendo no setor e também à necessidade de se desenvolver profissionais de alta performance dentro das organizações.

Para entender como a gestão comportamental pode fazer com que o setor de recursos humanos seja mais estratégico em sua empresa, é só continuar a leitura!

A gestão comportamental no RH empresarial

Tudo dentro de um departamento de recursos humanos funciona como um ciclo. Recrutamentos pouco satisfatórios acarretam em profissionais pouco engajados e com baixa produtividade, o que acaba gerando altos níveis de turnover.

A gestão comportamental é uma das abordagens estratégicas que o RH empresarial pode adotar. Ela vem se mostrando uma eficiente ferramenta de apoio ao desenvolvimento de times de trabalho, no que diz respeito à melhora da sua performance e produtividade.

De acordo com essa forma de gerenciar talentos, a empresa deve se preocupar com a gestão do comportamento de suas equipes, desde o momento da contratação de novos colaboradores. Desse modo, essa abordagem passa pelas etapas de seleção, contratação, desenvolvimento e também desligamento de pessoas.

Os benefícios para a gestão de RH

A gestão comportamental é efetiva justamente por englobar todos os aspectos da participação de um colaborador na organização. Ela considera fatores comportamentais para contratar as melhores pessoas e alinhar esses perfis aos cargos certos, reduzindo o risco de baixa produtividade ou de más contratações.

O principal benefício de realizar uma gestão comportamental eficiente é o melhor aproveitamento do capital humano disponível na organização. Isso significa uma melhoria no clima organizacional, no ambiente de trabalho e também na cultura empresarial, já que pessoas motivadas tendem a trabalhar mais felizes e engajadas com o negócio.

A consequência é a redução de despesas com indenizações demissionais e processos seletivos, principalmente. Além disso, os treinamentos passam a ser pontuais e mais eficientes, em decorrência da clareza acerca das competências que precisam ser desenvolvidas.

Como o RH pode fazer gestão comportamental?

Como o próprio nome já diz, o trabalho de gestão comportamental é feito através da análise do comportamento humano. Isso significa que é necessário algum conhecimento sobre o assunto antes de se engajar na gestão comportamental.

A gestão comportamental atua entendendo o perfil comportamental de cada um e, a partir disso, estabelece os melhores meios para desenvolver seus talentos. Outro aspecto importante é que também podem ser utilizadas técnicas específicas de administração, a fim de melhorar o desempenho dos perfis de forma coletiva.

Para fazer com que a gestão comportamental realmente seja um modelo que funcione na empresa, é preciso desenvolver alguns aspectos.

A implementação da gestão comportamental na empresa envolve entrevistas e diálogos que visam conhecer os potenciais, habilidades e limitações dos funcionários, além dos conflitos enfrentados por eles no dia a dia de trabalho.

A base dessa técnica é a análise de desempenho e a promoção de feedbacks honestos e regulares. O trabalho é tanto com as lideranças quanto com os liderados, deve ser gradual, contínuo e à longo prazo.

A análise funcional é uma ferramenta importante e inclui a seleção de aspectos a serem observados, como os comportamentos críticos na organização, por exemplo, seus antecedentes, consequências e frequência.

Para que a implementação tenha sucesso, é fundamental que o processo seja transparente. Por isso, é importante que cada um (avaliador/entrevistador e avaliado/entrevistado) entenda seu papel no processo de avaliação/entrevista como um todo, e não somente na hora de preencher o sistema em si.

E aqui vai uma dica importante: é preciso capacitar os gestores para darem feedbacks e explicar aos colaboradores a importância desse item no relacionamento empregado-gestor, principalmente em empresas que não têm esse processo maduro.

O  grande desafio do RH, atualmente, é compreender e conseguir mostrar aos colaboradores e à alta gestão da empresa que o setor tem um papel central nos processos e mudanças estratégicas, capazes de trazer bons resultados para as empresas.

Acha que esse conteúdo pode ser útil para alguém que você conhece? Compartilhe em suas redes sociais!